Save the day - 03/11
Save the day - 03/11
Livraria Cultura

SAVE THE DAY

SINOPSE

"Um ano na vida de uma assessora de casamentos. Foi com essa premissa que quatro das maiores profissionais de eventos do país me convidaram para escrever um livro. Daí, seguiram-se diversos encontros regados a inúmeras histórias. Por terem personalidades e vivências diversas, meu maior desafio foi filtrar e transformar a realidade do dia a dia dessas profissionais renomadas em histórias e personagens envolventes, retratando com fidelidade esse fantástico mundo no qual sonhos se tornam realidade. O número de casamentos atingiu o maior índice do século: são sete casamentos para cada mil habitantes. E para atender a essa demanda, a figura da assessora tornou-se uma peça-chave. Mas seu papel vai muito além do planejamento e da execução do matrimônio; ela atua também em prol da sanidade e do equilíbrio emocional dos noivos, dos pais dos noivos e de todo o ecossistema que gravita em torno daqueles que pretendem jurar amor eterno, pois são muitos os detalhes e inúmeros os contratempos que podem acontecer, desde o pedido oficial até que a noiva seja conduzida ao altar. Apesar disso, Beatriz Barreto, dona da Beatriz Barreto Assessoria de Festas, enfrenta um ano difícil. Uma profissão que teve início com a organização de cerimoniais do Palácio do Planalto hoje enfrenta concorrência feroz que promete buffet, DJ e decoração por poucos salários mínimos. Na iminência de fechar sua empresa, a assessora finalmente tem a chance de dar a volta por cima e ser responsável pelo casamento do ano! Mas para isso, terá que se dedicar como nunca, lidar com todo tipo de imprevistos e ter muito jogo de cintura com os noivos e familiares envolvidos, que planejam, investem e se preparam para o dia mais importante e "eterno" de suas vidas: o casamento! Como se não bastasse, enquanto se esforça ao máximo para transformar o sonho de união de seus clientes em realidade e se manter no topo profissional, Beatriz ainda terá que lidar com a falência, ou reinvenção, do seu próprio ideal de amor."

(Juliana Rosenthal K.)